18.3.10

Abraço


Eu tinha o estranho hábito de fazer tudo do modo mais estranho.
Eu tinha o estranho hábito, de querer coisas estranhas.
Eu tinha o estranho hábito de olhar só para o complexo.
Eu tinha o estranho hábito, de me enclausurar em uma única e própria realidade.
Aliás, ainda possuo partes, de todos esses estranhos hábitos.
Mas algo mudou...
Agora, eu ainda faço as coisas de modo estranho, mas com maiores intuitos e resultados.
Agora, eu quero coisas estranhas, e as simples também, por que não?
Agora, eu olho as pequeninas coisas e pessoas, com ainda mais atenção.
Agora, nem sempre fico tão fechada em minha bolha, ando abrindo um pouco este estranho casulo.
Agora, eu não ligo mais se você me beija publicamente, me sinto mais a vontade.
Agora, eu não ligo se as vezes solto frases bobas, porque de um modo ou de outro, você acha graça, mesmo eu me sentindo tola em fazê-lo.
Agora, eu penso que é no seu abraço que quero estar, e é no seu interior que quero permanecer.
Agora penso, que de fato, muita coisa mudou, e que eu não vejo certas coisas como via antes, aliás, muitas delas andam bem claras ultimamente.
Acho que a culpa é sua (risos).
-------------------------------------------------------------------------------------------------
Estou boba e idiota hoje, enfim...
É um lapso, amanhã volto ao normal. (risos, risos)

2 comentários:

LéeeÊo disse...

Você está mudando muito seu jeito de escrever, gostaria de conhecer a pessoa responsável por isso!

Já que você anda com um ar de apaixonada....

Nunca iria imaginar você assim...

Quei.Nina disse...

Nem respondo...